Monumento Natural Cavernas de Martins

voltar

Sobre o subprojeto

Instituição Responsável: Fundação para o Desenvolvimento Sustentável da Terra Potiguar – Fundep

As atividades do projeto se concentraram no município de Martins, situado na mesorregião do Oeste Potiguar, no Rio Grande do Norte, onde se encontram algumas das mais representativas cavernas em mármore do país, entre elas a Casa de Pedra, que é considerada uma das três maiores cavernas do Brasil.

O principal objetivo era realizar estudos para subsidiar a criação de uma unidade de conservação para ajudar na conservação do patrimônio espeleológico nacional existente no local, assim como a recuperação das áreas degradadas e de espécies animais e vegetais ameaçados de extinção.

Foi realizada a caracterização socioambiental da área em estudo; identificação e diálogo com grupos sociais, pessoas representativas da comunidade, instituições e organizações relacionadas com a área em estudo; mapeamento espeleológico da área; identificação das atividades potencialmente geradoras de impacto ao ambiente cárstico cavernícola; e a realização de eventos públicos de sensibilização e integração dos atores envolvidos, bem como divulgação das atividades já realizadas.

Antes do início do projeto, havia 25 cavernas catalogadas. Com o projeto, esse número se elevou para 92 cavidades naturais, sendo 78 cavernas e 14 abrigos.

"“Com a pesquisa, identificamos na área (no Rio Grande do Norte) a ocorrência de espécies ameaçadas de extinção, como o pica-pau-anão-da-caatinga (Picumnus limae), que já consta na lista de animais ameaçados do Ministério do Meio Ambiente. Para a comunidade, o projeto trouxe um grande potencial para o turismo ecológico. Com a criação da UC, poderão ser feitas trilhas ecológicas, rapel, escalada, tirolesa e também atividades de espeleologia. Com isso, esperamos uma grande inserção da comunidade local, resultando em geração de renda.

Vilma Maciel (Fundep)"

situação

Concluído

Ano início

2011

biomas

Caatinga