MANEJO, CONSERVAÇÃO E COGESTÃO DA PESCA ARTESANAL DO MARISCO

Voltar

MANEJO, CONSERVAÇÃO E COGESTÃO DA PESCA ARTESANAL DO MARISCO

Pesquisa Realizada por: Ivo Raposo Gonçalves Cidreira Neto

Ano: 2020

Linha: Gestão territorial para a proteção da biodiversidade

Bioma: Marinho Costeiro

A etnoecologia pesqueira parte de discussões interdisciplinares acerca dos saberes e práticas presentes no universo da pesca artesanal, neste caso, o foco da pesquisa é a mariscagem (pesca do marisco Anomalocardia flexuosa, LINNAEUS, 1767), que tem o estuário como local de desenvolvimento dessa arte pesqueira. A pesca artesanal do marisco é uma das principais atividades pesqueira desenvolvida pelas mulheres, promovendo assim a sua independência financeira e representatividade no setor pesqueiro.

A tese parte do objetivo de compreender as sabedorias tradicionais das mulheres pescadoras para subsidiar a conservação e cogestão em uma Reserva Extrativista.

A área utilizada para o desenvolvimento do estudo é a Reserva Extrativista Acaú-Goiana, que é uma unidade de conservação de uso sustentável, situada no Nordeste do Brasil (entre os estados de Pernambuco e Paraíba), sendo as pescadoras artesanais o público alvo da pesquisa.

Devido à natureza interdisciplinar do estudo, serão aplicadas diversas metodologias participativas como entrevistas semiestruturadas, observação participante e oficinas. Além disto, serão aplicadas técnicas de sensoriamento remoto com uma abordagem histórico-evolutiva da RESEX Acaú-Goiana, além de um estudo ecológico das populações de marisco nos principais locais de pesca.

O estudo busca contribuir para a construção do Plano de Manejo da RESEX Acaú-Goiana, bem como levantar discussões acerca da influência do gênero no desenvolvimento da pesca artesanal.

Biografia:

Possuo graduação em Ciências Biológicas com ênfase em Ciências Ambientais pela Universidade Federal de Pernambuco (UFPE), sou mestre e doutorando em Desenvolvimento e Meio Ambiente (PRODEMA – UFPE). Atuo em pesquisas voltadas para o universo da pesca artesanal, abordando questões como gestão participativa, conhecimento tradicional, racismo ambiental, relações de gênero na pesca, e ecologia de moluscos utilizados como recursos pesqueiros.

Fotos