CONSERVAÇÃO DA TONINHA

voltar

O que é

Foto: Federico Sucunza/GEMARS

 

Pequenas e tímidas, as toninhas (Pontoporia blainvillei) são os golfinhos mais ameaçados – e também um dos menos conhecidos – da costa atlântica da América do Sul. Ocorrem no Brasil, na Argentina e no Uruguai e entre as causas da redução da população estão perda de habitat, poluição e captura acidental em redes de pesca.

O projeto Conservação da Toninha na Área de Manejo I (Franciscana Management Area I – FMA I) visa a apoiar pesquisas sobre a ecologia da toninha e sua mortalidade acidental por atividades pesqueiras na costa brasileira. Na primeira fase foram apoiadas pesquisas focadas na FMA I (trechos entre o norte do Rio de Janeiro e parte do Espírito Santo), área de ocorrência irregular e de baixa variabilidade genética da espécie, o que a torna crucial para a sua conservação. Posteriormente, o esforço foi expandido para as áreas FMA II (Estados de SP, PR e SC) e FMA III (indo de RS até o norte da Argentina), abrangendo toda a área de distribuição destes cetáceos no litoral brasileiro. Todas as iniciativas estão em sintonia com as metas estabelecidas no Plano de Ação Nacional (PAN) da toninha.

O financiamento do projeto é feito com recursos decorrentes de um Termo de Ajustamento de Conduta, que destinou R$ 13,7 milhões para a iniciativa, celebrado entre a empresa Chevron Brasil e o Ministério Público Federal, com a interveniência da Agência Nacional de Petróleo (ANP) e do Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama), tendo o Funbio como gestor financeiro.

situação

Em Andamento

Ano início

2015

biomas

Marinho Costeiro

Ver mapa de atuação.
3

SUBPROJETOS APOIADOS

Parceiros

Nome da empresa

mapa de atuação

Locais onde acontece o Conservação da Toninha

expandir o mapa