Escolinha de Surf Caiçara do Aventureiro

voltar

O que é

Com atuação em Ilha Grande, na Costa Verde do Rio de Janeiro, o projeto Escolinha de Surf Caiçara do Aventureiro propõe minimizar problemas sociais e econômicos gerados pela pandemia da COVID-19 na comunidade tradicional caiçara da Praia do Aventureiro. Em 2019, a ilha recebeu o título de Patrimônio Histórico, Natural e Cultural pela Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (UNESCO), reforçando a importância da sua conservação.

A iniciativa socioambiental acontece na Reserva de Desenvolvimento Sustentável do Aventureiro e é realizada pela Associação de Moradores e Amigos do Aventureiro (AMAV), com o apoio do Instituto Estadual do Ambiente (Inea).

O projeto tem o objetivo de desenvolver aulas de surf para incentivar a prática de esporte, de incluir as mulheres da comunidade na produção do lanche dos alunos e de qualificar jovens locais em instrutores de surf. A escolinha também pretende promover educação ambiental e a valorização da cultura caiçara por meio das atividades oferecidas por parceiros e corpo técnico.

O difícil acesso e a falta de políticas públicas voltadas ao esporte e à educação ambiental no local limitam a aproximação de crianças e jovens a atividades esportivas orientadas e de ações que valorizem a cultura tradicional e o meio ambiente.

O projeto também propõe realização de manejos de trilha e sinalização, gincanas educativas e mutirões de limpeza de praia para apoiar a Unidade de Conservação (UC) local. Além disso, visa promover a geração de renda por meio da produção de lanches, aulas particulares de surf e organização de eventos, contribuindo para melhorias ambientais, para o bem-estar social e, consequentemente, para a qualidade de vida dos moradores. O projeto também irá adquirir um parquinho de madeira tratada para atender às crianças da ilha.

A partir desses planos, a expectativa é oferecer oportunidade para a comunidade caiçara driblar os problemas da COVID-19, sem esquecer de todos os protocolos sanitários estabelecidos pela Organização Mundial de Saúde.

O público alvo do projeto são crianças, adolescentes, jovens e mulheres que serão beneficiados diretamente por meio das ações propostas. A meta é atingir diretamente 70% de toda população do Aventureiro dentro dos seis meses de execução do edital do FUNBIO e formar 10 instrutores de surf da comunidade.

Situação

Em Andamento

Ano início

2021

Bioma

Marinho Costeiro

mapa de atuação

Expandir o mapa