Guardião do Mar

voltar

O que é

Na Baía de Sepetiba, município fluminense de Mangaratiba, localizado na Costa Verde, existem nas regiões insulares duas comunidades tradicionais de pesca: a da Ilha da Marambaia e a de Jaguanum. A primeira é denominada Arqimar (Associação da Comunidade dos Remanescentes de Quilombo da Ilha da Marambaia) e, a segunda, representada pela AMPIJ (Associação de Moradores e Pescadores da Ilha de Jaguanum).

Ambas sofrem com a redução do pescado ao longo dos últimos anos, por conta da sobrepesca realizada pela prática industrial e pela degradação ambiental provocada pelo desenvolvimento desordenado.

Por serem insulares, têm  menos  oportunidades  alternativas de geração de renda. O projeto Guardião do Mar, do Instituto Boto Cinza, propõe uma alternativa para melhorar a qualidade de vida dessas populações por meio da voltada para atividades marítimas que estejam em expansão e gerem pouco conflito com outras atividades no local.

A iniciativa  tem como objetivo geral envolver pescadores artesanais e seus filhos no turismo sustentável como fonte de geração de renda, em educação ambiental e conservação de espécies marinhas. Estão envolvidos neste projeto as duas associações, a Capitania dos Portos de Itacuruçá e a APA Marinha Boto-Cinza do município de Mangaratiba. P Serão selecionados pescadores e filhos com idade e escolaridade necessários para participar dos cursos e treinamentos que serão oferecidos pelo projeto.

É esperado que, ao final de seis meses, tenham sido capacitados 25 pescadores ou filhos de pescadores para obtenção de habilitação de MAC (Marinheiro Auxiliar de Convés), fornecido pela Capitania dos Portos. Ela é necessária para a realização de atividade de turismo embarcado ou transporte de carga e passageiros.

O  MAC permitirá que os pescadores exerçam a profissão de aquaviário, que tem uma demanda crescente na região, devido a mudanças das atividades econômicas nos últimos dez anos. Essa nova profissão permitirá que  continuem vivendo da atividade no mar e perto das comunidades de origem. As empresas  ganham com a experiência local desses novos profissionais e os pescadores se beneficiam da geração de renda.

Outra oportunidade  é o turismo. Os participantes receberão o certificado de boas práticas da APA Marinha Boto-Cinza para operação do turismo de observação de golfinhos de pescadores com MAC.O projeto também tem por meta sensibilizar  alunos de escolas de Marambaia e Jaguanum. Eles participarão do passeio para a  observação de golfinhos. Espera-se sensibilizar 200 estudantes.

Situação

Em Andamento

Ano início

2021

Bioma

Marinho Costeiro

mapa de atuação

Expandir o mapa