BFN – BIODIVERSIDADE E NUTRIÇÃO

voltar

O que é

Segundo o Ministério do Meio Ambiente, o Brasil tem a flora mais diversa do mundo, com 55 mil espécies descritas (22% do total mundial). Apesar da diversidade, grande parte da atividade agrícola do país se baseia em espécies exóticas, enquanto muitas das espécies nativas são comercializadas regionalmente apenas por povos tradicionais. O projeto é parte de uma iniciativa internacional do Global Environment Facility (GEF), da Bioversity International e do Programa das Nações Unidas para o Meio Ambiente (Pnuma), e tem o Funbio como gestor financeiro.

O principal objetivo do projeto Conservação e Uso Sustentável da Biodiversidade para Melhoria da Nutrição e do Bem-estar Humano (BFN, segundo a sigla em inglês) é promover espécies nativas com alto valor nutricional desconhecidas ou pouco utilizadas na dieta cotidiana brasileira, entre elas o camu-camu, a mangaba e o jenipapo. O conhecimento científico e a criação de mercado para essas espécies podem gerar mais renda para agricultores tradicionais e uma alimentação mais saudável para os brasileiros.

Também fazem parte da iniciativa internacional  Quênia,  Sri Lanka e Turquia. O projeto apoia parcerias com seis universidades nas cinco regiões do País. Já capacitou 70 famílias de comunidades quilombolas para processamento e armazenamento de frutas e polpas e  foram compilados dados nutricionais de 58 novas espécies no Nordeste. Entre os resultados das atividades estão um livro de receitas, dois livros sobre espécies nativas do Sul e do Centro-Oeste e o Banco de dados de composição nutricional da biodiversidade brasileira.

situação

Em Andamento

Ano início

2012

4

PAÍSES ENVOLVIDOS

6

UNIVERSIDADES

5

REGIÕES DO BRASIL

Parceiros

Nome da empresa