O Programa Bolsas FUNBIO anuncia os selecionados da chamada 2022. Foram selecionadas 30 propostas.

Contamos um grupo de doutores de todo o país para o processo de seleção, dos mais diversos campos e especialidades, que dedicaram seu tempo a fazer as avaliações que permitiram chegar ao resultado final.

Nas próximas semanas a equipe do Bolsas FUNBIO estará em contato por e-mail com os pesquisadores contemplados para mais detalhes.

O FUNBIO agradece a todos os proponentes e avaliadores.

 

Confira a publicação do resultado.
19 de dezembro de 2022

 

Nome Título da pesquisa Tipo de bolsa Instituição Bioma
Amanda Alves de Melo Conservação e manejo genético de populações de muriqui-do-norte (Brachyteles hypoxanthus Khul, 1820) (Primates, Atelidae) Doutorado Universidade Federal de Goiás Mata Atlântica
Ana Flávia Augustin Genética de populações aplicada à conservação de espécies raras e ameaçadas de Myrtaceae Doutorado Universidade Federal de Santa Catarina Mata Atlântica
Ana Flávia Rodrigues do Nascimento Influência do manejo químico da Apis mellifera L. nos polinizadores e na polinização de plantas nativas da Caatinga no Refúgio de reintrodução da Ararinha-azul Mestrado Universidade Estadual de Santa Cruz Caatinga
Ana Maria Siqueira Quirino O papel de estressores ambientais na montagem de comunidades de plantas e artrópodes de solo e sustentabilidade da Caatinga Doutorado Universidade Federal Rural de Pernambuco Caatinga
Anderson Mendonça Conceição Fatores ambientais e antrópicos que influenciam a detecção-ocupação, atividade temporal e dieta do roedor Kerodon rupestris (Wied-Neuwied, 1820) em áreas conservadas e degradadas da Caatinga do estado de Sergipe, Nordeste do Brasil. Doutorado Universidade Federal de Sergipe Caatinga
Antonio Iderval Sodré Neto Caracterização isotópica de áreas de interesse ao tráfico de aves silvestres no estado da Bahia. Doutorado Universidade Estadual de Santa Cruz Mata Atlântica
Arthur Venancio de Santana Ecologia, genômica da conservação e avaliação sanitária de felinos silvestres presentes em uma área protegida no sul da Mata Atlântica Doutorado Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande Do Sul Mata Atlântica
Carlos Magno Moreira Sales Genes sob seleção em função de antropização na Mata Atlântica: estudo de caso em Euterpe edulis. Doutorado Universidade Estadual de Santa Cruz Mata Atlântica
Cíntia Fernanda da Costa Efeitos do fogo sobre padrões de ocupação e diversidade de morcegos nas savanas brasileiras Doutorado Universidade Federal do Rio Grande do Sul Cerrado
Diogo Alexandre de Souza Conservação do peixe-boi da Amazônia no rio Purus, Amazonas: uma avaliação por conhecimento ecológico local das comunidades ribeirinhas e importância das Áreas Protegidas Doutorado Universidade Federal do Rio Grande do Norte Amazônia
Edivaldo Rodrigues Martins Junior Polinização em Eriocaulacaeae: conhecendo a diversidade de polinizadores e preservando interações nos Campos Rupestres da Cadeia do Espinhaço Doutorado Instituto de biociências, UNESP – Rio Claro Cerrado
Fabiane Barreto Souza Efeito das variações temporais e espaciais sobre a diversidade funcional de peixes de riachos no Alto do Paraguaçu, região da Chapada Diamantina Doutorado Universidade Federal da Bahia Caatinga
Fabrício Ferreira Jerônimo Redes de interações mutualistas entre plantas e aves frugívoras em fragmentos florestais do Litoral norte paraibano: subsídios para uma abordagem meta-comunitária de conservação e restauração da biodiversidade Doutorado Universidade Federal da Paraíba Mata Atlântica
Felipe de Souza Cruz Nóbrega O papel dos represamentos para a hibridização de populações nativas e invasoras de tucunarés (Cichla Schneider, 1801, Cichlidae) Doutorado Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro Mata Atlântica
Filipe Ferreira da Silveira Utilização do pastejo e fogo como estratégia de restauração e manejo de campos nativos degradadas pelo abandono no sul do Brasil Doutorado Universidade Federal do Rio Grande do Sul Pampa
Flávia Fernanda Weber de Souza Potencial das agroflorestas de cacau em conectar funcionalmente remanescentes florestais de Mata Atlântica Doutorado Universidade Estadual de Santa Cruz Mata Atlântica
Frederico de Alcantara Menezes Estudo da estruturação genética e fenotípica de Bothrops  jararaca (Wied-Neuwied, 1924): Comparação da diversidade das populações  insulares litorâneas e continentais do Brasil. Doutorado Instituto Butantan Mata Atlântica
Geanne Carla Novais Pereira Diversidade de borboletas e redes de interação borboleta-planta em paisagens heterogêneas na região de Mata Atlântica no Sul da Bahia Doutorado Universidade Estadual de Santa Cruz Mata Atlântica
Guilherme de Lima Alexandre Morfologia e análise genética de Streptaxidae (Gastropoda, Eupulmonata) do Sudeste do Brasil Doutorado Universidade Federal do Rio de Janeiro Mata Atlântica
Guilherme Gama de Oliveira Influência de estresses ambientais na estrutura populacional e nas estratégias reprodutivas de uma espécie de palmeira Mestrado Universidade Federal do Rio de Janeiro Mata Atlântica
Gustavo Henrique Soares Guedes Peixes sazonais do Brasil (Rivulidae): riqueza de espécies, endemismo, ameaças e conservação Doutorado Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro Mata Atlântica
Hugo Andrade Fisiologia termal e o efeito das mudanças climáticas em lagartos endêmicos de restinga. Doutorado Universidade Estadual de Santa Cruz Mata Atlântica
Jefferson Eduardo Silveira Miranda Impacto dos atropelamentos de animais silvestres na fauna do Parque Nacional da Chapada Diamantina e a sensibilização humana para redução do problema. Doutorado Universidade Estadual de Santa Cruz Caatinga
Lázaro da Silva Carneiro ABELHAS EUGLOSSINI (HYMENOPTERA: APIDAE) COMO INDICADORES ECOLÓGICOS DE ÁREAS EM RESTAURAÇÃO NA MATA ATLÂNTICA Doutorado Universidade Estadual do Norte Fluminense Mata Atlântica
Lucas Borges de Lima Levantamento florístico, análise de endemismos e do estado de conservação da flora deafloramentos rochosos em Diamantina-MG Mestrado Instituto de Biociências – Universidade de São Paulo Cerrado
Maria Dayanne Lima de Lucena Efeitos da urbanização sobre integridade do habitat e assembleias de peixes de riachos no Baixo rio Xingu Doutorado Universidade Federal do Pará/Museu Paranese Emílio Goeldi Amazônia
Rayssa Silva do Carmo Respostas bioquímicas de Montrichardia linifera a concentrações de alumínio: inferência sobre riachos Amazônicos em áreas de mineração Mestrado Universidade Federal do Pará Amazônia
Sara Soares Feitosa Unha-do-diabo, aves e Carnaúba: Desvendando os impactos de uma liana invasora sobre uma palmeira nativa e suas aves mutualistas Mestrado Universidade Federal do Ceará Caatinga
Thales Castilhos de Freitas A complexidade de técnicas de nucleação afetam a composição e diversidade funcional da restauração? Doutorado Universidade Federal de Juiz de Fora Mata Atlântica
Thomás Nei Soto Banha ECOLOGIA E CONSERVAÇÃO DOS SISTEMA RECIFAL DA FOZ DO AMAZONAS Doutorado Universidade de São Paulo Marinho Costeiro

 

O Programa Bolsas FUNBIO – Conservando o Futuro é uma iniciativa criada para apoiar pesquisas de campo de estudantes de mestrado e doutorado que fazem parte de quatro eixos temáticos: Conservação, manejo e uso sustentável de fauna e flora; Gestão territorial para a proteção da biodiversidade; Mudanças climáticas e conservação da biodiversidade; Recuperação de paisagens e áreas degradadas.

Desde sua primeira edição, em 2018, conta com o apoio do Instituto Humanize. O programa atualmente apoia 97 cientistas de mais de 35 instituições de ensino em todos os biomas brasileiros. Mais de 60% dos estudos têm mulheres à frente. Entre os resultados proporcionados pelo apoio estão a descoberta de novos grupos de animais que estão em perigo de extinção, o registro de novas espécies e a geração de dados antes desconhecidos sobre aquecimento global e corais no estado do Rio de Janeiro.

A cada ano, a chamada é lançada em 5 de junho, Dia Mundial do Meio Ambiente e aniversário do FUNBIO.

 

Parceiros

 

134

BOLSISTAS

85

MULHERES

49

HOMENS

109

DOUTORANDOS

25

MESTRANDOS

42

INSTITUIÇÕES

20

ESTADOS + DF

Mais Projetos